Em dezembro, a identidade visual da Concertação se baseou na série Ficções Coloniais (ou finjam que não estou aqui), do artista-jaguar Denilson Baniwa, da nação Baniwa. Natural do Rio Negro, interior do Amazonas, Denilson expressa em seus trabalhos a vivência enquanto Ser indígena do tempo presente, mesclando referências tradicionais e contemporâneas indígenas e se apropriando de ícones ocidentais para comunicar o pensamento e a luta dos povos originários em diversos suportes e linguagens, como canvas, instalações, meios digitais e performances.