Pecuária Sustentável em Sistemas Silvipastoris: Como alcançar a viabilidade?

O estudo mostra, com resultados empíricos, como os Sistemas Silvipastoris com Pastejo Rotacional (SSPR) garantem aumento da renda e ganhos de produtividade ao produtor familiar com baixo impacto ambiental, promovendo a recuperação de áreas degradadas e reduzindo a necessidade de abertura de novas áreas de floresta. A publicação analisa os resultados econômicos e financeiros de unidades intensificadas no município de Apuí, em contraponto aos sistemas extensivo de produção pecuária.

Mapeamento de paisagens sociais: um guia para identificar redes, prioridades e valores dos atores da restauração

Tradicionalmente, a restauração de paisagens florestais tem se preocupado em mapear a oportunidade biofísica de plantar árvores e arbustos. Mas não se trata apenas de árvores. Este guia introduz um novo foco de mapeamento: as pessoas que moram e trabalham nas paisagens e que dependem delas. Traduzindo metodologias frequentemente usadas para abordar crises na saúde e na segurança, este guia apresenta estratégias relacionadas ao meio ambiente que podem ser colocadas em prática para construir um movimento em torno da restauração.

Análise de Implementação de UCs sob Influência da Rodovia BR-319

O estudo – que traz um histórico da construção da rodovia e o status de implementação das unidades de conservação em sua área de influência – tem como objetivos sistematizar informações sobre a situação de gestão e governança das UCs e apoiar o processo decisório de investimentos financeiros, fortalecimento de gestão e de mitigação das UCs diante do processo de licenciamento ambiental da BR-319.

Hidrelétricas e projetos de MDL na Amazônia brasileira: ludibriando investidores e trapaceando a atmosfera?

Investigações recentes colocam em xeque a integridade financeira e ambiental dos projetos hidrelétricos de MDL do Brasil. A publicação questiona a veracidade das afirmações de adicionalidade dos projetos de MDL da Eletrobras e suas afiliadas feitas à ONU e denuncia que centenas de milhões de créditos de carbono foram, ou possivelmente serão, negociados com base em representações fraudulentas. O estudo destaca ainda destaca os riscos inerentes a um mecanismo de mercado que emite créditos de carbono sem nenhuma integração ou compatibilização com as metas nacionais (representadas pelas NDCs).

Avaliação do planejamento territorial: conclusões e recomendações para o desenvolvimento da infraestrutura em grande escala na Amazônia

Este estudo avalia a eficácia do planejamento territorial para fazer frente às ameaças de infraestrutura e faz recomendações sobre como esses planos podem ter uma influência maior no desenvolvimento da infraestrutura na Amazônia. O foco foi no seguinte conjunto de instrumentos de planejamento territorial: Zoneamento Econômico e Ambiental, Planos Territoriais Regionais e locais, Planos de Desenvolvimento Regional/Sustentáveis, Avaliações Ambientais Estratégicas, Planos de Gestão de Bacias Hidrográficas e Planos de Recursos Hídricos, Inventários Hidroelétricas de bacias e mecanismos de planejamento Indígena. O escopo do estudo convergiu para o Brasil e o Peru, incluindo estudos de casos da Bacia do Tapajós no Brasil e da Bacia de Marañón do Peru. Nossos métodos incluíram análise da literatura e da política, entrevistas com as partes interessadas, pesquisas e workshops nas duas Bacias, Tapajós e Marañón.

BR-319 como propulsora de desmatamento: simulando o impacto da rodovia

A rodovia BR-319, que liga Rondônia à Amazônia central, dá aos desmatadores acesso a vastas áreas da floresta amazônica. Até agora, o desmatamento da amazônia brasileira esteve quase inteiramente confinado à faixa nas bordas sul e leste da floresta, conhecida como o “arco do desmatamento”. O presente estudo representa uma parte do impacto esperado da BR-319 e simula o desmatamento ao longo da rota da rodovia na área entre os rios Madeira e Purus e no bloco de floresta ao oeste do rio Purus que seria aberto por estradas estaduais planejadas.

Tapajós 3D: Atores econômicos atuantes na bacia e potencial aplicação do Blueprint

Este projeto realizou o o mapeamento dos principais atores econômicos atuantes no Tapajós e, a partir de uma amostragem, verificou a possibilidade de utilizar ferramentas de análise de prioridades da conservação, como o Blueprint, associadas a dados sociais e econômicos numa tentativa de utilização como suporte a processos de planejamento e governança territorial e, também, como orientador dos procedimentos de licenciamento ambiental.