Artigo externo
Resiliência humana e climática: como se preparar para o que está por vir
O ano de 2023, o mais quente registrado até então, foi marcado por uma elevação de temperatura de 1,48°C em relação à média pré-industrial (1850-1900). As temperaturas mais quentes trouxeram eventos extremos e desastres em todo o mundo, desde ondas de calor fatais nos Estados Unidos, no Sul da Europa e na China, até incêndios florestais devastadores no Canadá e no Havaí, além de chuvas torrenciais e inundações na Coreia do Sul, Líbia e Índia.
Compartilhe nas redes sociais

O ano de 2023, o mais quente registrado até então, foi marcado por uma elevação de temperatura de 1,48°C em relação à média pré-industrial (1850-1900). As temperaturas mais quentes trouxeram eventos extremos e desastres em todo o mundo, desde ondas de calor fatais nos Estados Unidos, no Sul da Europa e na China, até incêndios florestais devastadores no Canadá e no Havaí, além de chuvas torrenciais e inundações na Coreia do Sul, Líbia e Índia.

Leia também