Perguntas frequentes

Uma Concertação pela Amazônia é uma rede plural e apartidária criada em 2020 como um espaço democrático de debate para que diversas pessoas e iniciativas que atuam em prol da região pudessem se encontrar, dialogar, articular e ampliar o impacto de suas ações. A rede tem o Instituto Arapyaú como secretaria executiva e reúne mais de 400 líderes, entre representantes dos setores público e privado, academia, sociedade civil, indígenas, artistas e jornalistas, que se juntaram para buscar caminhos de desenvolvimento e ações concretas para a floresta e as pessoas que vivem no território.

O objetivo da iniciativa é conectar diferentes indivíduos, organizações e iniciativas envolvidos com a Amazônia para consolidar aprendizados sobre a região e sugerir propostas de ações com foco em sustentabilidade e justiça social – em benefício, principalmente, dos que moram na região. A ambição da rede é apresentar alternativas de longo prazo que não se limitem a uma gestão de governo ou a grupos específicos.   

O que aproxima atores tão diferentes em uma mesma iniciativa é a compreensão de que não há possibilidade de um mundo de baixo carbono sem a Amazônia, e a concepção contemporânea de novos modelos de desenvolvimento em áreas caracterizadas pelo alto capital natural e busca de justiça social.

A Concertação foi fundada por um grupo de empresários, acadêmicos e lideranças públicas que começaram a refletir sobre modelos de desenvolvimento sustentável para a Amazônia. O debate rapidamente se expandiu para uma rede multistakeholder.

É um espaço democrático, aberto a qualquer pessoa que queira contribuir com o debate sobre a Amazônia. Para receber atualizações sobre a rede cadastre seu e-mail em nosso site no campo destinado para isso ao final da página ou escreva para contato@concertacao.com.br.

Não existe um núcleo financiador da Concertação, o que é da própria natureza de um movimento que se organiza em rede. O que a Concertação faz é aproximar, alavancar, fazer com que essas iniciativas tenham mais sinergia e se encontrem.

O núcleo de mobilização tem entidades como o Instituto Arapyaú, responsável pela secretaria executiva, e outras iniciativas como iCS, Instituto humanize, CLUA e Open Society Foundations.

A Concertação não financia nem indica projetos. Ela é uma rede de conhecimento, um espaço democrático de debates e elaboração de propostas de ação para a Amazônia.

Não. Uma Concertação pela Amazônia é uma rede apartidária que reúne mais de 400 líderes, entre representantes dos setores público e privado, academia, sociedade civil e imprensa, que se juntaram para buscar caminhos de desenvolvimento e ações concretas para a floresta e as pessoas que vivem na região.

Não. Ela atua em um modelo de rede, em que os grupos se reúnem virtualmente para debates, compartilhamento de conhecimento e articulação de propostas para o desenvolvimento sustentável da Amazônia.

A principal realização até agora foi a produção do documento “Uma Agenda pelo desenvolvimento da Amazônia“, com propostas de ação para as várias Amazônias. Feito a partir de discussões ocorridas nos primeiros 1,5 ano da iniciativa, o documento teve seu lançamento na COP26.

Uma das primeiras entregas da Concertação foi a criação de uma base de conhecimento sistematizado capaz de abarcar a complexidade da região, que abrange de educação a cultura, de infraestrutura ao uso da terra, de negócios a cooperação internacional. A iniciativa também montou grupos de trabalho orientados para a ação e com foco em temas como bioeconomia, engajamento do setor privado, juventudes, educação e ordenamento territorial. Além da qualificação do diálogo acerca de temas relevantes, esses núcleos discutem como ampliar projetos-chave para a região.

Para além disso, a rede mantém encontros virtuais periódicos com seus integrantes e também realiza webinários abertos ao público geral. Os eventos da rede são divulgados no site e também no perfil da iniciativa no Instagram (@concertacaoamazonia).